Você está aqui: Página Inicial Notícias “Minho e Minas Gerais no século XVIII”

“Minho e Minas Gerais no século XVIII”

por Tatiana Toledo Ferreira última modificação 13/07/2017 14:33
NEALUMI promove lançamento do livro de Eduardo Pires de Oliveira (Braga, Portugal) e mesa-redonda nesta sexta-feira, 14 de julho

O Núcleo de Estudos da Arte Luso Mineira (NEALUMI) promove nesta sexta-feira, 14 de julho, lançamento do livro “Minho e Minas Gerais no século XVIII”, de Eduardo Pires de Oliveira (Braga, Portugal) e mesa-redonda com o mesmo tema. Além do autor, também participarão do debate os historiadores Myriam Ribeiro de Oliveira (UFRJ) e Caio César Boschi (Puc - Minas). O evento será realizado no Auditório da Biblioteca, às 19 horas.

Doutor em História de Arte pela Universidade do Porto, sob o tema “André Soares e o rococó do Minho”, Eduardo Pires de Oliveira é colaborador correspondente do NEALUMI, investigador integrado do Instituto de História de Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e também acadêmico correspondente da Academia Nacional de Belas Artes. É autor de cerca de 200 livros, artigos e comunicações em congressos sobre o Patrimônio Cultural Minhoto e sobre a Diáspora da Arte Minhota Barroca e Rococó pelo mundo, com especial relevo em Minas Gerais.

Sobre o NEALUMI

O Núcleo de Estudos da Arte Luso Mineira (NEALUMI) é vinculado ao IFMG - Campus Ouro Preto, sob idealização e orientação do professor Alex Fernandes Bohrer, e é formado por professores e alunos de graduação do Campus, bem como por pesquisadores colaboradores oriundos de outras instituições, nacionais e estrangeiras.

Tem por objetivo realizar uma pesquisa sistemática sobre pintores, escultores e arquitetos atuantes em Minas Gerais nos séculos XVIII, XIX e XX (desde que possuam influência de modismos portugueses) e sobre os quais existe pouco ou nenhum material escrito. “No núcleo, temos a oportunidade de estudar sobre artífices, arquitetos, entalhadores, entre outros, que de modo geral não foram contemplados pela historiografia”, explica a aluna do curso de Conservação e Restauro do Campus, e integrante do grupo de pesquisa, Tássia Rocha.

O núcleo propõe estudos interdisciplinares, com estudos de documentos primários, visitas a monumentos e discussão de textos diversos, de autores portugueses e brasileiros. Promove, ainda, ciclo de palestras.

Colóquio em dezembro

Estão em andamento os preparativos para o primeiro colóquio do núcleo, que previsão de ocorrer entre os dias 6, 7 e 8 dezembro. A programação contará com oficinas, mesas-redondas e apresentação de resultados sobre os estudos realizados pelo NEALUMI. As inscrições devem ser abertas em outubro.

 

Saiba mais sobre o NEALUMI em http://nealumi.ouropreto.ifmg.edu.br/

Ações do documento